24/12/16

Oração

Oiro da noite
pó das estrelas
chuva de cinzas
à flor da pele
matéria negra
matéria fria
língua de fogo

rogai por nós

Domingos da Mota

21/07/16

Num ápice

    Admirável aquele
     cuja vida é um contínuo
     relâmpago

     Matsuo Bashô



Fosse a vida

um relâmpago contínuo,
sem o prestes ruído
do trovão, uma centelha
viva, um raio assíduo,
não a fria ameaça
do senão que,
num ápice,
apaga a chama breve
e deixa atrás de si, 
perdido o fôlego, as cinzas
dispersas de quem
teve um sopro activo,
sibilante e sôfrego.

Domingos da Mota


[inédito]

03/07/16

Poética

O verso deve ser duro
como fio de navalha
um relâmpago no escuro
uma faúlha na palha

o verso deve ter lume
mas sem fogo-de-artifício
o verso que acera o gume
o verso que apura o vício

Domingos da Mota

de Tríptico e outros poemas, em Triplov